Ações disponíveis

Acções disponíveis ao leitor

Representação digital

Miniatura da representação digital
 

Ruínas Romanas de Alcolobre

Detalhes do registo

Informação não tratada arquivisticamente.

Nível de descrição

Série Série

Código de referência

PT/AMCTC/CMCTCFOTO/E-A/001

Tipo de título

original

Datas de produção

2003 A data é certa a 2003 A data é certa

Extensões

3 Outros

Produtor

Câmara Municipal de Constância.

História administrativa/biográfica/familiar

Situada na Quinta do Carvalhal - Santa Margarida da Coutada, o nome Alcolobre advém-lhe do nome da ribeira que separa a freguesia de Santa Margarida da Coutada, do concelho de Constância, da do Tramagal, do concelho de Abrantes.

Em 1965, aquando de trabalhos na zona, um grupo de trabalhadores inadvertidamente colocou a descoberto um conjunto de objectos singulares, que posteriormente e através dos estudos realizados pelo Dr. Jorge Alarcão e Adília Alarcão, da Universidade de Coimbra viriam a revelar a existência de uma sepultura luso-romana de incineração, datável dos finais do séc. I, princípios do séc. II.

Já na década de 80 do século passado, novas equipas de arqueólogos encetaram investigações na área, o que possibilitou identificar diversas estruturas, das quais se destaca uma barragem, restos de construção disseminados ao longo de uma curva de nível que poderão corresponder a um canal condutor de água, uma necrópole, cortas para a exploração de minério de ouro e um complexo termal, parcialmente descoberto e bem conservado.

Âmbito e conteúdo

Registo fotográfico das Ruinas Romanas de Alcolbre.

Idioma e escrita

Português

Notas

Descrição baseada em:

- COELHO, António Matias - Histórias do Património do Concelho de Constância. Constância: Câmara Municipal de Constância, 1999, 116p. Dép. Legal 135 639/99.